Atividades

Nível nacional

Nigéria

A Nigéria, oficialmente designada República Federal da Nigéria, é o país africano mais populoso. A Nigéria, cuja capital é Abuja, tem cerca de 190 milhões de habitantes. A língua oficial do país é o inglês e o principal produto de exportação é o petróleo bruto.

Cadeias de Valor  

Têxtil e Vestuário 

A indústria têxtil e de vestuário da Nigéria cobre toda a cadeia de valor do vestuário e tem um forte potencial de crescimento devido à disponibilidade de algodão e à grande dimensão do mercado do país, representado por mais de 170 milhões de habitantes.

Há necessidade de promover os produtos fabricados na Nigéria face ao potencial mercado local. A Nigéria foi um grande exportador de vestuário para a região da África Ocidental.

A primeira indústria têxtil moderna da Nigéria, a Kaduna Textile Mill, iniciou a sua produção em 1956. A principal razão para a criação da fábrica foi a transformação do algodão produzido na altura, no norte do país. Nos anos 70 e 80, a indústria têxtil nigeriana cresceu até se tornar a terceira maior de África.

Com o Fundo de Intervenção do Governo Federal (100 mil milhões de Nairas) para a indústria do algodão, têxtil e de vestuário, o sector começou a crescer significativamente.

Vários segmentos das cadeias de subvalores têm vindo a ganhar grande participação económica e a oferecer oportunidades de emprego significativas para mulheres e jovens.

O WACOMP ajudará a melhorar ainda mais as cadeias de valor dos têxteis e do vestuário e a aumentar receitas significativas ao PIB da Nigéria.

Couro e Pele 

Fornecedor regular de couro para os mercados europeus, a Nigéria produz um dos melhores couros do mundo.

A indústria nigeriana de couro pode ser definida em duas categorias: o sector industrial, que cobre 90 por cento das exportações, e o sector tradicional/artesanal (10 por cento das exportações). As peles e os cintos de couro são produzidos principalmente nos Estados do Norte. A maior parte da produção e transformação de peles é efectuada nos Estados mais vulneráveis do país. As actividades relacionadas com a indústria do couro contribuem significativamente para a redução da pobreza nesta região.

Os actores da cadeia de valor do couro da Nigéria incluem agricultores, processadores e transformadores, agentes locais e prestadores de serviços. Tanto os curtumes tradicionais como os industriais exportam produtos semiacabados de couro ou enviam os seus produtos aos produtores nigerianos. Estes são depois finalizados e exportados. O couro de ovinos e borregos é principalmente exportado para os mercados asiáticos, ao passo que o couro transformado de caprinos destina-se principalmente à Europa. Esta cadeia de valor consta do Plano Nacional de Revolução Industrial (PNRI). Espera-se que esta abordagem contribua para reforçar a igualdade de oportunidades.

Gengibre

A Nigéria é actualmente um dos principais produtores de gengibre em África e no mundo, com uma capacidade de produção de cerca de 523 000 toneladas por ano.

Neste país pratica-se agricultura comercial de grande escala, mas a maior parte da produção de gengibre é realizada por agricultores de pequena escala. Estes constituem cerca de 90% do sector. O gengibre é produzido na parte norte do país. O sector criou oportunidades de emprego para um certo número de mulheres e jovens. Os actores da cadeia de valor (como produtores, processadores, prestadores de serviços e exportadores) envolvem as mulheres em diversas actividades em todo o ecossistema, o que conduz ao impacto positivo sobre a posição económica do país.

Nos últimos anos, as exportações de gengibre aumentaram em 5,6% por ano, atingindo mais de 42,5 milhões de dólares em valor de exportação.

O programa irá contribuir significativamente para melhorar a qualidade de produção de gengibre na Nigéria, com vista a alargar o seu potencial de exportação para outras partes do mundo. Irá melhorar, igualmente, as ligações de mercado entre produtores, processadores e comerciantes.

Tomate e Pimenta 

A Nigéria é actualmente o segundo maior produtor de tomate e pimenta na África, produzindo uma parte equitativa de tomate fresco na região. Durante a última década, a produção de tomate fresco na Nigéria aumentou 25%, passando de 1,8 milhões de toneladas para cerca de 2,3 milhões.

Num esforço que visa impulsionar e aumentar a produção interna, melhorar o valor e atrair mais investimentos, o Governo Federal da Nigéria anunciou uma nova política de tomate em 2017. Esta política tem o objectivo de desencorajar a importação, aumentando os direitos aduaneiros sobre o concentrado de tomate. Subsequentemente, a inclusão de actividades de produção e processamento de tomate nos incentivos ao investimento constitui uma evolução positiva. Incentivos tais como isenções fiscais e custo zero de direitos aduaneiros sobre importação de equipamento de estufa também contribuíram para melhorar a produção na indústria de tomate.

Com todos estes factores, continua a existir enorme potencial para promover iniciativas agrícolas através de formação adequada e da melhoria da cadeia de valor. O tomate e a pimenta encontram-se particularmente indicadas no Plano Nacional de Revolução Industrial (PNRI). Espera-se que esta abordagem contribua para aumentar a igualdade de oportunidades e também para reforçar a competitividade da Nigéria na produção de tomate e pimenta.

Actividades Previstas  

Na Nigéria, o processo de identificação e formulação levou à selecção das seguintes quatro cadeias de valor:

  • Gengibre: Devido à baixa qualidade das instalações de processamento, a Nigéria não pode satisfazer as normas do mercado internacional. As ligações de mercado entre produtores, processadores, e comerciantes continuam a ser um desafio;
  • Tomate e pimenta: O sector tem apenas alguns programas de culturas emergentes geridos pelos transformadores. Contudo, existe ainda um enorme potencial a explorar que poderá atrair investimentos;
  • Vestuário: Há necessidade de promover os produtos fabricados na Nigéria face ao enorme mercado local. Nos últimos anos, a Nigéria foi um grande exportador de vestuário para a região da África Ocidental. Vários segmentos do sector oferecem importantes oportunidades de emprego para as mulheres;
  • Couro e peles: o objectivo é reposicionar o sector do couro e melhorar a sua qualidade, a um preço competitivo que lhe permita aproveitar o menor custo de transporte dos produtos para o mercado local e realizar o potencial de integração com o Níger em termos de desenvolvimento de produtos e de acesso ao mercado.

Estas quatro cadeias de valor estão indicadas no Plano Nacional de Revolução Industrial (PNRI). Espera-se que esta abordagem contribua para reforçar a igualdade de oportunidades nas quatro cadeias de valor e promova os princípios de EEM nas empresas envolvidas nestas cadeias de valor.

Contactos

Ministério Líder

Federal Ministry of Industry, Trade & Investment

ABUBAKAR Aliyu Ahmed
Federal Ministry of Industry, Trade & Investment

Agência de Implementação

GIZ

Jonne BRUECHER
Head of NICOP project, GIZ
Email: jonne.bruecher@giz.de

Lauretta Ekanem OMALE
M&E Advisor/NICOP Focal Officer
Email: lauretta.omale@giz.de

Delegação da UE

EU Delegation to Nigeria

Frank Isioma OKAFOR
Email: Frank-Isioma.OKAFOR@eeas.europa.eu

Ibi IKPOKI
Email: Ibi.IKPOKI@eeas.europa.eu