Notícias e Eventos

Noticia

O papel das organizações de apoio às empresas, na integração das cadeias de valor regionais

Parte do mandato do WACOMP é reforçar a contribuição das cadeias de valor regionais para o crescimento das economias da África Ocidental e, assim, melhorar o acesso aos mercados globais. No entanto, essas ambições não podem ser alcançadas, sem, primeiro, reforçar a capacidade das empresas, ao longo das cadeias de valor, aos níveis nacional e regional e facilitar o acesso a novas oportunidades de mercado. Daí, o papel essencial das organizações de apoio às empresas.

De fato, as BSO podem ajudar as micro, pequenas e médias empresas (MPME) a expandir suas redes de distribuição, criando uma ligação com os intermediários e compradores potenciais, tanto ao nível nacional com internacional. Assim, apoiam os seus esforços, partilhando informações sobre as condições de exportação para os países de destino e estabelecendo vínculos com BSO, em países parceiros, para criar mercados.

No caso da cadeia de valor de “têxteis e vestuário”, um estudo conduzido pelo WACOMP revelou que tecidos de algodão tingidos (bogolan, bazin, tanga tingida com índigo, etc.) e impressos (tanga baule, Kenté, floresta sagrada, Lepi, Kendeli, Batic, etc.) são muito procurados na região. Estes produtos têm o maior impacto transformacional na cadeia de valor. Portanto, os BSO podem facilitar a conexão entre o fornecimento local em países produtores e a demanda regional, como retalhistas e consumidores potenciais, nos países membros da CEDEAO, bem como, na Mauritânia, e estabelecer uma rede de BSO para apoiar às cadeias de valor cobertas pelo WACOMP e além.

Fornecer informações sobre o potencial dos nichos de mercado existentes ajudará grandemente as empresas locais. No entanto, incentivá-los e auxiliá-los a serem reconhecidos legalmente e adotar uma estratégia adequada para facilitar o acesso e o funcionamento do mercado, garantirá a viabilidade dos seus outros investimentos. Na conceção das suas estratégias, os BSO podem incluir o acesso a recursos financeiros, o que não pode ser alcançado, sem ter uma empresa legalmente registrada e, é crucial, nestes tempos de crise de saúde pública. Desta forma, os BSO podem conectar as MPME locais com potenciais investidores ou instituições financeiras.

Os BSO também trabalham para reforçar a capacidade técnica das MPME, para melhorar a qualidade dos bens e serviços que podem fornecer. Este suporte pode cobrir uma gama de atividades chave – objetivos selecionados, produção, atividades pós-colheita, condições de transporte e de armazenamento, processamento ou branding, para melhorar as vendas e fidelizar o cliente.

O desempenho de uma empresa depende da qualidade da sua gestão. Ao realizar um diagnóstico, os BSO identificam os pontos fracos da empresa e as possíveis oportunidades e podem propor soluções adequadas. Geralmente, o mau desempenho é o resultado de procedimentos complicados, falta de procedimentos padrões, má gestão dos objetivos e / ou desperdícios, medição deficiente do desempenho e dos resultados financeiros. Oportunidades podem surgir com a aquisição de equipamentos ou investimentos de melhor qualidade /

menos custosos, a adoção de novos processos de produção ou a integração de mudanças tecnológicas e a mobilização de recursos humanos adequados. Vejamos o exemplo da mandioca. A mandioca é uma das cadeias de valor mais comuns na África Ocidental. Na região, os processos de transformação – geralmente artesanais – e as questões de armazenamento e conservação afetam a competitividade do setor. Os BSO podem realmente otimizar a produtividade e a criação de valor de várias maneiras. Eles poderiam, por exemplo, ajudar as pequenas empresas a identificar equipamentos mais adequados e pôr-lhes em contato com fornecedores potenciais. Ou podem apresentar-lhes boas práticas de armazenamento, embalagem e transporte da mandioca processada.

Em busca de novos mercados, os BSO podem facilitar o estabelecimento de instalações em países parceiros, dentro ou fora da região e ajudá-los a obter recursos locais para reduzir o custo das importações e fortalecer a integração regional, ao longo das cadeias de valor. Podem, igualmente fornecer suporte, disseminando inteligência de mercado ou criando parcerias que sejam relevantes para as empresas dos países parceiros.

De acordo com o exposto, existe um valor acrescentado claro nos serviços que uma organização de suporte empresarial pode fornecer às pequenas empresas. Para criar esse potencial, os BSO da África Ocidental precisarão desenvolver as suas capacidades. Com o apoio dos seus parceiros técnicos, o WACOMP já desenvolveu um conjunto de ações concretas para desenvolver este tipo de perícia.